You are here
Home > Projetos > Projetos de Restauração

Projetos de Restauração

PROJETO DE RESTAURAÇÃO, DIGITALIZAÇÃO; 

“TURMA CAIPIRA DE CORNÉLIO PIRES” 

Depois de oito anos de pesquisa e garimpo em discotecas particulares e coleções de amigos e amantes da história do disco no Brasil, o Instituto de Produção Cultural Cornélio Pires, juntamente com o site www.corneliopires.com.br, sob a coordenação e direção do Professor Pedro Henrique Macerani apresentam de forma inédita as músicas, poesias, piadas, imitações, contos e causos que fazem parte da famosa coleção “Turma Caipira” lançada por Cornélio Pires entre os anos de 1929 e 1935.


O PROJETO/ OBJETIVO; 

(RESGATE, MANUTENÇÃO E MULTIPLICAÇÃO DE CONHECIMENTOS)

O projeto resgata de forma inédita todos os títulos e faixas da famosa coleção “Turma Caipira” de Cornélio Pires, passando pelo processo de captação do áudio das matrizes de acetato em 78RPM, digitalização, limpeza e retirada de ruído, preparando cada faixa para serem masterizadas e finalmente compiladas em CD como produto final. O CD está dividido em quatro volumes; I, II, III e IV num total de 97 faixas entre canções, piadas, contos e causos, imitações, declamações e a inconfundível narração do próprio Cornélio Pires explicando e apresentando cada faixa da coleção. Estes CDs serão apresentados, em quatro volumes, numa caixa personalizada com fotos da “Turma Caipira”, também acompanha livreto de encarte com fotos e a história com curiosidades sobre a “Turma Caipira” na época. O projeto tem como meta registrar de forma digital este rico acervo que apresenta as impressões da sociedade Paulista e Brasileira no final da crise mundial de 1929, passando pela revolução constitucionalista de 1932 até as conturbadas posições políticas do Brasil em 1935 que levou o país ao estado novo com Getúlio Vargas. Toda esta cultura, faixa á faixa agora á disposição em mídia digital, formato CD, para pesquisa, conhecimento e principalmente laser cultural e intelectual para todas as gerações em bibliotecas, escolas, discotecas e audiotecas, lugares multiplicadores de cultura do estado de São Paulo. Um produto que atinge várias gerações, auxiliando principalmente na área de pesquisa acadêmica pois a coleção é o registro vivo de uma época, de uma São Paulo em formação e transição, que se prepara para entrar na velocidade do modernismo contemporâneo.

 


 

 

JUSTIFICATIVA;

 *Para Macedo Dantas, escritor e autor do livro “Criação e Riso” que apresenta o melhor estudo sobre a obra de Cornélio Pires, as músicas e os discos da Turma Caipira são raríssimos e alguns títulos considerados perdidos ou mesmo comenta-se que nunca existiram. Israel Lopes também considera em seu livro sobre a Turma Caipira de 1929, que muitos dos discos e músicas de Cornélio Pires se perderam no tempo. O projeto trás definitivamente, derrubando todos os mitos e fantasias, todas as gravações, apresentadas pelo próprio Cornélio faixa á faixa.

 

*As gravações são raras, com mais de oitenta anos e nelas os pioneiros da viola na época, Mandi e Sorocabinha, Arlindo Santana, Raul Torres entre outros, que agora com o processo digital revelam delicadezas que antes do processo de digitalização e limpeza eram imperceptíveis ao ouvido humano. É sem dúvida uma nova forma de laboratório de batidas e ritmos como o “Samba Paulista”, o “Cururu”, “Cateretê”, a “Cana verde” e o incrível “Pagode de Viola”.

 

*A “Audioteca  Municipal Itamar Assumpção” em Tietê foi um projeto que nasceu em torno da restauração dos discos de Cornélio, hoje ela é uma realidade e recebe o acervo em áudio de outros compositores tieteenses como Marcelo Tupynambá, Fred Jorge, Itamar Assumpção e Cornélio Pires. A Audioteca Municipal de Tietê sempre teve destaque na mídia nacional e o projeto de restauração e digitalização das obras musicais de Cornélio Pires ganhou as principais páginas do jornal “O Estado de São Paulo no suplemento de cultura conhecido como Caderno2.  foto Pedro Macerani; Fundador e criador do acervo da audioteca municipal em Tietê

 

*O produto sem dúvida é único e além de ser cultural é histórico e pedagógico, pois registra a história Paulista.

 

Deixe uma resposta

Top