You are here
Home > Cornélio Pires > Bibliografia

Cornélio Pires ao longo da sua vida publicou vinte e quatro livros, publicados entre 1910 e 1945 e foi o escritor que mais vendeu livros na década de 20. Também criou e fundou a revista “O Sacy” em parceria com o cartunista Voltolino, admirável artista. A revista era um semanário bem-humorado, papel jornal, 32×22, com 18 à 24 páginas e várias ilustrações. A parceria representava dois grandes artistas e humoristas; um da pena, outro do lápis. O primeiro número circulou em 8 de janeiro de 1926, e em seu auge 14.000 exemplares semanais eram impressos no “Estabelecimento Gráfico Ferrari & Losasso”.  Após 52 edições, Cornélio Pires vendeu os diretos da revista aos Senhores Antônio Salgado e Menotti Chiarugi em dezembro de 1926.

Como jornalista, Cornélio Pires colaborou mais de quarenta anos para os mais importantes e respeitados jornais e semanários da época no país como “O Pirralho” e “Almanaque do Malho”. Suas matérias são variadas e dos mais diversos temas como; saúde, política, cultura, agricultura, tecnologia, etc. Ao contrário do escritor e poeta, o jornalista Cornélio Pires atrelava-se a temas modernos e contemporâneos. Sua estreia como jornalista em aconteceu em 1902 no jornal “O Comercio de São Paulo” e teve visibilidade pela primeira vez em 1904, quando faz boa cobertura da “Revolta da Vacina” redigindo ótimos textos.


 

Bibliografia:

1) 1910 – Musa Caipira, Livraria Magalhães;

1) 1911– Monturo, poemeto, Editores: Pocai-Weiss;

2) 1912 – Versos, 1912, Empresa Gráfica Moderna;

3) 1914 – Tragédia Cabocla (novela), 1914; Empresa Gráfica Moderna;

4) 1916 – Quem Conta um Conto…,1916, Seção de Obras de “O Estado de S. Paulo”;

5) 1921 – Cenas e Paisagens da Minha Terra, Monteiro Lobato & Cia. Editores;

6) 1921 – Conversas ao Pé do Fogo, 1921, Tipografia Piratininga;

7) 1924 – As Estrambóticas Aventuras do Joaquim Bentinho (O Queima Campo), 1924, Imprensa Metodista;

8) 1926 – Patacoadas, Livraria Alves, 1926;

9) 1926 – Seleta Caipira, Irmãos Ferraz;

10) 1927 – Mixórdia, 1927, Companhia Editora Nacional;

11) 1927 – Almanaque d` Sacy , impresso na seleção de obras do “O Estado de São Paulo” 1927;

12) 1927 – Mixóridia (Mixórdia, Anedotas e Caipiradas) Companhia Editora Nacional -1927;

13) 1928 – Meu Samburá, 1928, Companhia Editora Nacional;

14) 1929 – Continuação das Estrambóticas Aventuras do Joaquim Bentinho (O Queima Campo), 1929, Companhia Editora Nacional;

15) 1932 – Tarrafadas, 1932, Companhia Editora Nacional;

16) 1932 – Sambas e Cateretês, 1932, Gráfica-Editora Unita Ltda;

17) 1933 – Chorando e Rindo, 1933, Companhia Editora Nacional;

18) 1934 – Só rindo, 1934, Civilização Brasileira;

19) 1935 – Tá no Bocó,1935, Companhia Editora Nacional;

20) 1943 – Quem Conta um Conto… e Outros Contos,  Livraria Liberdade;

21) 1944 – Coisas d’Outro,1944; Tipografia Paulista;

22) 1944 – Onde Estás, o Morte?, 1944, Edição do Autor;

23)  1945 – Enciclopédia de Anedotas e Curiosidades, 1945, Editora Cornélio Pires;

 

Cornélio Pires
Cornélio Pires
Cornélio Pires
Cornélio Pires

 

 

Deixe uma resposta

Top